Diário Cinema

Homem de Ferro: Jon Favreau tentou impedir irmãos Russo de matarem Tony Stark

'Você não pode fazer isso. Vai devastar as pessoas', teria dito Favreau segundo conta Joe Russo.

Personagem se sacrifica em uma ação altruísta para salvar o Universo em 'Ultimato', de 2019. Foto: Reprodução/YouTube
Personagem se sacrifica em uma ação altruísta para salvar o Universo em 'Ultimato', de 2019. Foto: Reprodução/YouTube
Carol Souza
PorCarol Souza

Mais de três anos após a morte de Tony Stark/Homem de Ferro, interpretado por Robert Downey Jr., ainda temos um buraco no peito por saber que o "playboy, bilionário e filantropo" não aparecerá mais nas telas com seu sarcasmo inconfundível. E sendo sua morte um dos momentos mais definitivos do MCU, parece que não somente nós fãs ficamos abalados, como também Jon Favreau, diretor dos dois primeiros longas do personagem - responsável pelo início do imenso Multiverso da Marvel nos cinemas - que teria pedido via telefone para os cineastas Joe e Anthony Russo, diretores de "Ultimato" de 2019, não "matarem" Stark.

Em recente entrevista à Vanity Fair, Anthony Russo comentou que Favreau ligou para os irmãos, incrédulo com o roteiro e o fim do Homem de Ferro. "Parte da pressão [para não matar Tony Stark] veio de Jon Favreau, que nos ligou depois de ler o roteiro… e nos disse: 'Você realmente vai matar o Homem de Ferro?'" disse. 

"Ele fez. Sim", confirmou Anthony ao falar da ligação. "E eu me lembro de andar de um lado para o outro no canto de um palco ao telefone com Favreau tentando dissuadi-lo. Porque ele ficava, tipo, ‘Você não pode fazer isso. Vai devastar as pessoas, e você não as quer, sabe, saindo do cinema e entrando no trânsito'".

Apesar de compreender o ponto abordado por Favreau, os roteiristas do longa de 2019 Christopher Markus e Stephen McFeely defenderam seu roteiro e as escolhas colocadas nele. Em entrevista ao The New York Times McFeely comentou que "todo mundo sabia que este seria o fim de Tony Stark".

Ainda ao jornal, a dupla explicou que o arco de Tony desde "Homem de Ferro" de 2008 tinha por objetivo fazer o personagem alcançar o altruísmo, então não matá-lo e permitir que ele se aposentasse em paz não faria jus ao arco que vinha sendo construído por mais de 10 anos. "Tivemos a oportunidade de dar a ele a vida perfeita de aposentadoria, dentro do filme", disse Markus. "[Ele já conseguiu]. Essa é a vida pela qual ele está se esforçando. Ele e Pepper vão ficar juntos? Sim. Eles se casaram, tiveram uma filha, foi ótimo. É uma boa morte. Não parece uma tragédia. Parece uma vida heróica e acabada", pontua ele.

Três anos e muitos filmes e séries, além de uma animação, após a morte de Stark, é inegável que sua morte ainda repercute e é sentida tanto pelos próprios personagens dentro do MCU quanto pelos fãs. Apesar do espaço imenso deixado por Stark, estamos prestes a vivenciar mais uma vez o surgimento de um herói com uma armadura de ferro com o lançamento de "Coração de Ferro" em 2023. Confira mais detalhes sobre os lançamentos da Marvel Studios aqui.

ComentáriosO que você achou?
Últimas