Diário Cinema

Análise | The Boys: Herogasm é o melhor episódio da temporada até agora

Apesar do título e de toda a provocação da produção e do elenco, a tal orgia dos supers não é nem de longe o ponto alto do episódio - e isso é maravilhoso!

O aguardadíssimo confronto entre Soldier Boy e Capitão Pátria já é um dos assuntos mais comentados na web e sinceramente, não teria como ser diferente.
O aguardadíssimo confronto entre Soldier Boy e Capitão Pátria já é um dos assuntos mais comentados na web e sinceramente, não teria como ser diferente.
Carol Souza
PorCarol Souza

CHE-GOU! Desde que o showrunner de “The Boys”, Eric Kripke, anunciou que a série adaptaria uma das cenas mais loucas dos quadrinhos, “Herogasm”, todos se perguntaram como a infame orgia de super-heróis seria abordada na TV. Afinal, como você traz tanta devassidão para a tela sem literalmente produzir pornografia?

Bom, em se tratando de “The Boys”, o que recebemos foi algo como uma versão que pisa bem próxima do “suave”. A adaptação de “Herogasm” reduz as loucuras dos quadrinhos, nos quais a Vought convida supers de todo o mundo para uma ilha em uma espécie de “convenção” de depravação – enquanto que para o público, diz que seus heróis estão lutando contra um inimigo comum para salvar a humanidade, inclusive ao lado dos vilões.

Já na série, os anfitriões da festa são Os Gêmeos, antigos companheiros de equipe de Soldier Boy na Payback. Além deles, muitos outros supers aparecem curtindo o “Herogasm” em sua casa em Vermont, entretanto, nenhum dos personagens principais parte pra ação – quer dizer, quase nenhum.

Isso não quer dizer que “The Boys” se contenha. Lembre-se: sem limites! O episódio ainda sim retrata a famigerada orgia de super-heróis, porém com a maioria dos detalhes acontecendo em plano de fundo: “Salsicha do Amor”, e seu longo membro, retornam, tendo aparecido na temporada passada; Profundo fica muito íntimo de um polvo (aparentemente Timothy agora é passado); e MM acaba encharcado daquele fluido corporal que você sabe o que é, sendo este o momento mais engraçado de todo o episódio.

Para quem esperava o “Herogasm” como tema principal do episódio, sinto em desapontá-los, especialmente porque a cena da “festinha” leva metade do episódio para acontecer. Mais ousada ainda é a decisão de a orgia de super-heróis não ser o momento mais chocante do episódio, como produção e elenco nos fizeram acreditar durante toda a semana com as divulgações de teasers e imagens de bastidores. Para mim, essa honra vai para o Trem Bala, que em um fechamento de arco surpreendente para um personagem sempre tão egoísta, simplesmente dá sua última corrida em supervelocidade arrastando Falcão Azul pelo asfalto, o que culmina em sua morte e para uma morte muito mais terrível para o herói racista.

Bruto também enfrenta o Capitão Pátria no novo episódio de The Boys
Bruto também enfrenta o Capitão Pátria no novo episódio de The Boys
Bruto também enfrenta o Capitão Pátria no novo episódio de The Boys

Esta é, eu diria, a única maneira em que “Herogasm” poderia realmente ter funcionado na tela. A série sempre sofreu por ser chocante demais e ter a orgia mais proeminente, teria sido muito perturbador para o público e poderia também desviar o foco do enredo principal. Em vez disso, é um pano de fundo audacioso para o melhor confronto da temporada até agora, quando Soldier Boy e Capitão Pátria finalmente se encontram.

“Você é apenas uma imitação barata do caralho”, diz o super de Jenson Ackles a Pátria. “Eu sou a atualização”, ele responde secamente. Eles são dois lados da mesma moeda, cada um tendo sido o menino de ouro de Vought em pontos e momentos diferentes. Agora, finalmente temos um super que pode se igualar ao vilão que rouba a cena de Antony Starr, e a luta só se torna mais épica quando Billy Butcher se envolve. Por mais que a dupla ainda não consiga derrubar Pátria – e há muitas teorias sobre isso - , finalmente há alguém que representa uma ameaça real para o líder dos Sete. As apostas foram aumentadas e como disse Billy: “Eu nivelei o jogo”.

O episódio não é só sexo e violência. Uma cena particularmente emocionante mostra M.M  revelando a Luz Estrela o que todos estávamos ansiosos para saber: por que ele odeia o Soldier Boy. O super matou a família de M.M ao arremessar um carro em sua casa durante um roubo que deu errado. Pior ainda, o personagem é assombrado pelo fato de que seu avô talvez não tivesse morrido se ele mesmo não o tivesse acordado naquela noite para ver o que o Soldier Boy estava fazendo na rua deles. A atuação de Laz Alonso é de partir o coração, pois seu personagem passou sua vida inteira se perguntando quem foi o real culpado, ele ou o Soldier Boy, contando ainda a heroína que após este episódio, desenvolveu TOC por medo do retorno do Soldier Boy.

Kimiko sofre de um dilema semelhante. Ela e Frenchie conseguem escapar da Pequena Nina matando seu capanga em uma chocante demonstração de violência – tudo sem o uso dos poderes de Kimiko. E enquanto é tratada de seus ferimentos por Frenchie, chega à conclusão de que o “monstro” afinal, era ela, e não o V que a transformava em um.

O tema também percorre o arco de Luz Estrela e Hughie, quando após ser teletransportada por ele para fora da casa dos Gêmeos e ouvir de Hughie que ele “só queria te salvar”, eles discutem sobre ele se sentir inferiorizado pela força de Luz Estrela e sobre o uso do V-24. "Eu pensei que as drogas tinham fodido você, Hughie", ela diz a ele, "mas este é você, isso é tudo você." Todo mundo está lutando com a questão da responsabilidade – eles são ruins, ou é simplesmente isso que Vought os fez se tornar?

“Herogasm” termina em um potencialmente esperançoso, mas que pode também representar uma ameaça sem precedentes. Luz Estrela escolhe tomar seu destino em suas próprias mãos, não importando as consequências pessoais.

Usando toda a sua influência como a “Queridinha da América”, ela denuncia a Vought revelando que Soldier Boy está vivo, que Maeve está desaparecida e não em uma clínica de reabilitação e que Capitão Pátria está mentindo para o público, tudo isso diretamente do massacre em Vermont através de uma live no Instagram, onde diante da tragédia do “Herogasm”, ela diz ao mundo que se demite.

Uma coisa é certa quando a tela escurece e os créditos começam a rolar: este episódio é “The Boys” em sua melhor forma absoluta. Há tanta emoção presente por toda parte, junto com ganchos incríveis para os próximos episódios e tudo ocorrendo, surpreendentemente, enquanto uma orgia de super-heróis acontece no plano de fundo e acredite, essas não são palavras que eu estava esperando escrever. É ousado, de partir o coração e muito divertido. Exatamente como prometido.

“The Boys” continua a desbravar novos caminhos, ultrapassar limites, e nenhuma outra série corresponde a sua inquestionável ousadia.

ComentáriosO que você achou?
Últimas